Publicidade

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Piada pronta

BUEMBA! BUEMBA! BUEMBA! Aos 21 dias de abril de 1.500 o Brasil é "descoberto" por um português chamado Pedro Álvares Cabral. Não sei há quantos 400 e tantos anos depois, mas por volta de 1900 e lá vai pedrada o colunista José Simão fez outra importante e relevantíssima descoberta: o Brasil não é apenas o país do futebol; é, também, o país da piada pronta. Mas não daquelas engraçadas, das quais a gente ri sem parar. Sim, daquelas sem-graça, que te fazem ficar constrangidos tanto de contar como de ouvir.

Duvida? Atente há dois pequenos casos e, depois, à conclusão desta pseudo-tese deste que vos escreve - a parte de cima pode ser caracterizada como a introdução ao tema.

Caso 1

Há uma semana, o assaltante-que-não-é-mais-pivete Rodrigo Carvalho Cruz - sempre tem alguém pra estragar esse nome tão bonito - provocou a morte do italiano Giorgio Morassi.

Neste início de madrugada, no Jornal da Globo, vi que o "Tico" - como é conhecido o estragador de nomes bonitos -entregou-se à polícia após dar uma palavrinha com Deus. Segundo o intermediador do papo divino, Pastor Isaías da Silva Andrade, da Igreja Assembléia de Deus, o estraga-nomes estava com o diabo no corpo.

Caso 2

Após constatada a morte do italiano - que veio ao Brasil celebrar o casamento do irmão, que ocorreria no sábado, se ele não tivesse sido atropelado por um ônibus após reagir a um assalto (nossa, como isso aqui ficou longo. Prometo tentar, da próxima vez, que essas complementações textuais não fiquei tão grandes quanto esta, ok? Juro por Deus... mas não esse da Assembléia) - a P-U-L-I-CECEDRILHA-A - PULIÇA, OTORIDADE resolveu ir em busca do pivetão-que-me-deixa-frustrado-por-ter-um-nome-igual-ao-meu.

Detalhe: não ficou atrás do maledeto um dia. Foi atrás durante seis dias, mi bambino(a).

Conclusão

Os casos citados acima reforçam a definição de José Simão para o Brasil. Este país é, sim, o da piada pronta.

A primeira ocorre não apenas pelo fato de, hoje, é só pedir auxílio da Igreja para tentar reverter a ême-pontinhos que fez. Não bastasse as mulheres poderem usar a desculpa de que estão com TPM para poder tirar as nossas vidas, esses pseudo-pastores vêm à televisão falar essas ême-pontinhos como se todos fôssemos acreditar.

A segunda, por sua vez, reforça o que o Capitão Nascimento disse em uma das passagens do filme Tropa de Elite, zero-dois: "Em enterro de playboy sempre tem manifestação; em de polícia não" (algo desse tipo). Lógico, é necessário adaptar a afirmação para ilustrar esse caso: "Quando um rico, principalmente se for estrangeiro, for assassinado, a polícia sempre vai subir o morro pra procurar o bandido; quando morre um brasileiro de classe média pra baixo, não".

Imagina quantos Rodrigos de apelidos de genitália masculina deixaram de ir à prisão por causa dessa negligência da segurança pública aliada à impunidade?

[mode Macaco Simão ON]
"É mole? É mole, mas sobe. Ou como diz aquele outro: é mole, mas se provocar, ressuscita!"
[mode Macaco Simão OFF]

4 comentários:

Juliana disse...

O blog é muito divertido e ao mesmo tempo interessante. Gostei desse post em especial!

besos

Rodrigo Dias disse...

Ju, isso que eu não coloquei aquela farra dos vereadores...

Senão ia ficar praticamente um livro esse meu post.

Beijo

Piero Barcellos disse...

OK Rodrigo... vamos lá.

Vou repetir tudo o que eu te disse antes. Manera nas figuras de linguagem e nos negritos. No más, tá tri o post. Curtinho e sucinto. Continua assim. Abraços!

Biba B. disse...

é isso aí... (como diria a Ana Carolina e Seu Jorge)

gostei do post!

vou virar freguesa do teu blog, bjoss