Publicidade

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Dia Mundial do Escoteiro

Muitas pessoas sabem: não sou muito favorável aos dias comemorativos. Os das Mães, dos Pais, das Crianças, dos Avós, são meramente comerciais e os outros - os da Consciência Negra e do Orgulho Gay, por exemplo - considero como discriminatórios - isso é coisa para outro post, ou não. Agora, se tem um dia que há de se comemorar, pelo menos eu comemoro do meu jeito, é o Mundial do Escoteiro.

Não apenas por eu fazer parte desde os meus sete anos, mas sim por toda a história. São quase 101 anos de história - que completam-se no dia 1º de agosto - de muitas contribuições para a humanidade. Começou lá, na Ilha de Brownsea, com cerca de 20 jovens, e hoje possui uns 28 milhões de adeptos em todo o mundo - sendo que, até hoje, mais de 500 milhões de pessoas já participaram dele.

Particularmente, o escotismo tem uma história especial. Foi neste movimento que tive minhas primeiras conquistas, como o Cruzeiro do Sul - grau máximo dos lobinhos -, superei alguns medos, como descer um muro de 10 metros fazendo rapel, coisa que para um guri de oito anos significava o ápice da aventura. Fora que também foi onde tive minhas primeiras, digamos, experiências, como a primeira paixão e a primeira desilusão amorosa.

Os anos de 2004 a 2007 foram os mais importantes da minha vida. Foi com um projeto audacioso, executado em uma vila da cidade de Viamão, que cresci como pessoa. Afinal, não é fácil entrar em um lugar desconhecido e conquistar a confiança de crianças que, freqüentemente, são abusadas, espancadas, e mais outras violências, por aqueles que deveriam cuidar: os próprios familiares. A conquista do primeiro abraço foi demorada, mas os que vieram a seguir foram sinceros. O último abraço, foi mais sofrida, pois não é fácil deixar um projeto, mas foi bom, simplesmente por ser aquele de reconhecimento de um bom trabalho feito.

Não apenas isso. Sua função principal, que é complementar a educação dos pais - que no meu caso sempre foi ótima -, ajudou-me na formação do meu caráter. A busca pela sinceridade, por fazer sempre o meu melhor possível para conquistar aquilo que quero vieram daí, do escotismo - inclusive o TCC que, apesar de não parecer, estou fazendo o máximo para terminá-lo em tempo.

Se o escotismo fosse considerada uma religião, com toda a certeza seria a minha. Não tem um sábado que fico triste por não ir ao grupo escoteiro e não brincar com meus lobinhos. Assim como não tem como eu não ficar emocionado em, todos os dias 26 de setembro, comemorar mais um ano de promessa.

Em 1992, prometi fazer o meu melhor possível para cumprir meus deveres, para com Deus e minha pátria e, todos os dias, fazer uma boa ação. Não sabia o que queria dizer isso, mas tenho certeza que sempre busquei cumprí-la. Aliás, não só busquei, como busco.

Muitos não entendem essa minha permanência no escotismo. Por dois anos fiquei afastado e só eu sei quanta saudade senti, não apenas das atividades, mas também das amizades que fiz - muitas delas tornando-se as melhores e mais confiáveis. Muito aprendi neste movimento e hoje sinto-me gratificado em poder passar todo o meu (pouco) conhecimento àquelas crianças que estão lá e que me fazem muito feliz - e o mais "estranho" disso: eu pago para fazê-lo.

Talvez para ti esse texto não signifique nada. O espaço poderia ser melhor utilizado, na tua opnião, talvez, com mais alguma crônica engraçadinha ou algum texto mais ácido. Mas senti-me na obrigatoriedade de escrever isso, mostrar o quão importante o movimento é para mim. À ti pode não ter feito, ou não fazer, diferença alguma, mas à mim fez e faz.

Então, parabéns à mim e à todos os meus irmãos escoteiros por não se micharem pelas gracinhas recebidas gratuitamente por aqueles que não gostam e/ou não sabem o que significa o escotismo. O importante é que nós sabemos e somos felizes assim.

Sempre Alerta para Servir o Melhor Possível.

12 comentários:

Cleidinha disse...

Oi Queguido!!!
Só para te desejar parabéns!!! Não preciso nem falar que compartilho todo o sentimento expresso no teu texto!!! É um sentimento sem explicação... Chegar cansado em casa depois de um acampamento, sem banho e comendo mal... Mas nada pode superar a experiência vivida...

Bjuxxx... Sempre Alerta!!! E Parabéns!!!
Cleide Queguida!!!

Bianca Rieth disse...

Sempre achei muito bonito esssa tua admiração pelo escotismo, isso é muito legal...
Vim aqui te dar os parabéns =)

acho que vou mandar o meu irmão ser escoteiro, quem sabe o guri fique menos pentelho, ou até piore...hehehe!! =)

beijos

Bianca Rieth disse...

Pois é, e quem quiser me dar de presente: A Menina que roubava livros, eu também agradeço.
E não precisa ser no dia 16 de setembro, eu posso receber antes =D


Ficarei feliz da mesma forma =)

beijos!!

Mar e Ana disse...

Eu acho super legal ter paixões e alguma coisa pra se dedicar. O trabalho dos escoteiros é uma das coisas mais legais q se tem pra fazer, até onde eu saiba, vcs aprendem muito sobre companheirismo, perseverança e coisa e tal, acho muito bom.
Quanto a ser pago... o que não é pago hoje em dia? Eu já to dando aulas e ainda pago as que eu faço!

:****

e simmm, seria mto legal se morassemos perto pra fazermos companhia nos feriados chuvosos =p

Mar e Ana disse...

aah
e parabens pelo dia do escoteiro!hehehehe

Auréola Branca disse...

Houve um dia que pude ser uma escoteira, ou melhor uma quase-escoteira. Lembro-me muito de ser uma das poucas a não vestir a farda naquele dia, e do líder ter gritado "tira a roupa de quem não estiver de farda!" A questão não foi mais séria por eu estar de biquini, mas confesso, não foi nada engraçado ser agarrada por quase quinze pessoas enfurecidas e determinadas.
Adorei visitar-te.

Piero Barcellos disse...

"Fora que também foi onde tive minhas primeiras, digamos, experiências, como a primeira paixão e a primeira desilusão amorosa."
Rodrigo... Ovelhas não contam...

"Em 1992, prometi fazer o meu melhor possível para cumprir meus deveres, para com Deus e minha pátria e, todos os dias, fazer uma boa ação."
Quer fazer uma boa ação? Então termina o meu TCC. Grato.

No más, parabéns por seguir uma Ordem como a dos escoteiros.

Wagner disse...

Oi amigo,
Juro que se aqui na minha cidade eu conhecesse algum lugar pra ser um escoteiro, com certeza, seria!
Desde já, concordo com seu sentimento...
Eu andei sumido... mas foram os três assaltos que aconteceram comigo. Parabéns por tudo...
Ótima semana. Abraço!

Mary West disse...

Queria ter sido, meu pai foi e conta altas historia até hj, acho legal, dá uma base na educação mesmo, vc mesmo pequeno fica mais indepedente e sentindo-se parte mesmo de todos os pedaçoes do mundo. Meus quatro filhos que eu tiver no futuro serão escoteiros. ;**

Nina disse...

Sabe nunca soube o que é, de fato, um escoteiro? Sempre vi em filmes e nunca entendi direito o que é. Esse teu depoimento (muito bonito, por sinal) me desperou a curiosidade. Vou ler mais sobre isso! Até a próxima!

vanessa disse...

Realmente o escotismo é uma coisa fora de série e só quem faz parte dele sabe cm eh bom ser escoteiro.Eu não troko um acampamento ou algo do gênero por uma festa!Pq simplesment amuuuuuu tudo isso!!

ServYr!!
bjux
Nessa

Mary West disse...

Atualiza baby. =*