Publicidade

sábado, 4 de outubro de 2008

Bate-papo

Jéssica e Fábio conversam no quarto após uma noite de muitas atividades.

Fábio: Nossa...
Jéssica: Que foi?
Fábio: Nada não.
Jéssica: Pára de mentir. Fala logo!
Fábio: Tá bom, vou falar.
Jéssica: Pois fale.
Fábio: Seguinte, a noite foi muito boa...
Jéssica: É, concordo.
Fábio: Quando te olhei lá no resutaurante da conferência não imaginava que tu era tudo isso.
Jéssica: Tudo isso? Explica, por favor?
Fábio: É que, tipo, a gente só se conhecia virtualmente. Sempre curti tua confiança...
Jéssica: E eu a tua sinceridade...
Fábio: Pois é. Imaginava que tu sabia fazer direitinho, mas não que sabia tanto.
Jéssica: Hahahahhaha! E eu sei tanto?
Fábio: Claro que sabe. E não te faz de louca, que tu sabe que sabe.
Jéssica: E o que eu sei?
Fábio: Foder, claro!
Jéssica: Uia! Já falei que tua sinceridade me excita?

Jéssica, então, dá uma leve mordida na orelha de Fábio

Fábio: Sim, já falou. Antes mesmo de virmos pra cama.
Jéssica: Ah, é! Agora, pode falar porque é que fodo tão bem assim?
Fábio: É que tu sabe o que quer e como fazer. Aquela hora que estávamos no chão, lembra?
Jéssica: Ô se lembro.
Fábio: Então. Eu estava sentado no chão e tu veio para cima de mim. Encaixou direitinho as nossas partes e começou a fazer movimentos suaves. Um dos teus peitos encaixou direitinho na minha mão e o outro sobrou na minha boca.
Jéssica: Ah, o lance da falsa magra, não é?
Fábio: É! E falsas magras, pelo que to vendo, sabem foder.
Jéssica: Tu também mostrou gostar da coisa.
Fábio: Eu gosto de foder.
Jéssica: Eu sei. E eu gostei de foder contigo.
Fábio: Percebi.

Fábio dá um leve sorriso safado...

Fábio: Mas não foi só isso.
Jéssica: O que mais?
Fábio: Tu mudou o meu conceito de boquete.
Jéssica: Nossa! Quantas diretas. Mas o que eu fiz?
Fábio: É que tu mostrou que quem domina nessas horas são vocês, mulheres...
Jéssica: Mas tu não tirava a mão da minha nuca e de acariciar meu cabelo...
Fábio: Sim. Só que tu é que me controlava. E quando me olhou fixamente, enquanto tava ali, te deliciando comigo, fiquei louco.
Jéssica: É! Isso não teve como não ver...
Fábio: Como assim?
Jéssica: Tenho certeza de que, se eu o tirasse da minha boca e mandasse tu bater na porta, a porta quebraria.
Fábio: Putz! hehehehe

Jéssica acaricia o cacete de Fábio, que estava cada vez mais excitado.

Jéssica: Mas tu também me dominou.
Fábio: Que hora?
Jéssica: Quando me chupou!
Fábio: Fazer o que se eu gosto disso?
Jéssica: Sim, mas os movimentos que tu fez entre as minhas pernas foram muito bons.
Fábio: Acredito que sim. Senão tu não teria pressionado minha cabeça contra a tua xuranha, né?
Jéssica: Hahahaha! É! Mas, me diga, onde tu aprendeu esses movimentos?
Fábio: Ah! A gente usa a criatividade...

Jéssica, que estava ao lado de Fábio, subitamente sobe sobre o corpo dele, olhando-o fixamente, e as bocas quase se tocando.

Jéssica: E que criatividade foi aquela?
Fábio: É que eu gosto de ler, e me lembrei do alfabeto.
Jéssica: Como é que é?
Fábio: É! Eu fiz o alfabeto ali.
Jéssica: Tu fez o alfabeto com a língua?
Fábio: Na verdade, não. Escrevi algumas coisas...
Jéssica: Que coisas?
Fábio: Tu sabe o que.
Jéssica: Hum?
Fábio: Pensa...

Fábio, percebendo que estava duro, encaixou em Jéssica. Continuaram o papo.

Jéssica: Algo como "Quero ficar aqui para sempre?"
Fábio: Quase.
Jéssica: Jurava que tu queria...
Fábio: Queria ficar um tempo, mas não a eternidade.
Jéssica: O que tu escreveu?
Fábio: Quem me dera ser um peixe...
Jéssica: Sério que tu pensou na música do Fagner enquanto tava me chupando?
Fábio: Sim! E agora estou aqui, dentro de ti...
Jéssica: É! Tá.

Algum tempo depois, o papo continua.

Jéssica: Nossa...
Fábio: Que foi?
Jéssica: Quero de novo!
Fábio: Ok! Mas agora é a minha vez de ficar por cima.
Jéssica: Na verdade, quero é ficar de quatro.
Fábio: De frente para o espelho?
Jéssica: É! Mas espelho é o que não falta nesse motel.
Fábio: É! Tem razão.
Jéssica: Mas eu não me importo. Pronto?
Fábio: Pronto!

Fábio agarrou os cabelos de Jéssica e começou a maratona. Foda vai, foda vem, foda vai, foda vem, e por aí vai, e por aí vem...

Fábio: Puta que pariu, já são dez horas.
Jéssica: Sério que já são dez horas.
Fábio: Sim, são.
Jéssica: Então, vamos!
Fábio: Vamos!
Jéssica: Mas, ô, Fábio...
Fábio: Fala!
Jéssica: Só não confunde o meu nome com a da tua namorada quando for comê-la.
Fábio: Não te preocupa, não tem como isso acontecer.
Jéssica: Por que?
Fábio: Porque vocês têm o mesmo nome.

12 comentários:

Carol disse...

Acho impressionante, você acha que sabe fazer conto com viés erótico, seus contos piegas, que não estimulam e muito menos agradam. Não estou dizendo que não escreve bem, pelo contrario, seus textos são impecáveis, mas tu não tem o dom. Eu não gosto, nunca gostei.
Sempre entro aqui para ver se você muda o discurso "seu corpo escultural, sua cinturinha fina" ou " me pegou pelos cabelos, me acaricou a nuca" sempre as mesma coisas, enjoa, sabe?

Acho que pode melhorar

Rodrigo Dias disse...

E quem disse que escrevo pra agradar? Algumas pessoas gostam, outras não.

O dia que eu fizer isso, paro de escrever. Pode ter certeza disso.

No mais, obrigado pela visita. ;)

Vinícius Ghise disse...

Bem, acabo de conhecer mais um sinônimo para... bem, te falei no msn. O melhor do conto foi o final, bem bacana.

Agora conjugue o verbo foder, hahahhah


Abrásss

Pedro Favaro disse...

Sacanagem polidas...hehehe
"encaixou nossas partes"

Excelente, como sempre/

Tunai Giorge disse...

.

"seu corpo escultural, sua cinturinha fina"

Enjoei também... e as gordinhas? Baita discriminação!

Taradinho...
;)

.

T disse...

toda semelhança
é mera coecidencia.
e como a gente diz:
não gostou? gostasse. pq eu, pouco me importo!
hahaha

Gabi disse...

broxei no final.

tarso marques disse...

uhuuu!!! ele voltou pra putaria!!! hahaha

mto bom o texto. ao contrario do que alguns falam, vc tem o dom.

Rafaela Kley disse...

HAHAHAHAHA, nossa fazia muito tempo que eu não te visitava e leio isso :P

Parabéns ROGÉRIO :P

Jamille Lobato disse...

Nessas ondas de vai-e-vem de blogs, comentários e visitas aleatórias, encontrei seu blog que me supreendeu em algumas coisas. A que mais me chamou a atenção é o fato de realmente não estar nem aí para escrever o que bem lhe entende, sejam assuntos sexuais ou não.
Enfim, gostei daqui!

Até mais...

Bibiana Barbará disse...

ai essas pessoas desse teu conto falam demais!!!

tudo bem, eu sei que é necessário diálogo, mas sei lá, acho desnecessário, ainda mais nessas horas.

esses personagens são muito chatos =P

deixa eles com mais ação e menos comunicação ;)

Anônimo disse...

Escreve o que tu quiseres e manda os outros se fuderem.
Pq, se não gosta, pára de vir aqui, porra!