Publicidade

sábado, 13 de dezembro de 2008

Olhar pros dois lados é essencial

Em certas horas dou graças a Deus por assimilar algumas coisas que meus pais falavam à mim quando era criança. Uma delas, que eu esqueci apenas uma vez nestes meus 24 anos de vida, é: "ô guri, olha pros dois lados antes de atravessar a rua, senão tu vai ser atropelado". Porém, certas vezes a gente não ouve. Principalmente quando se tem menos de 15 anos.

Nessa sexta eu estava indo ao mercadinho comprar bife para poder almoçar. Mal cheguei em um terço do caminho quando ouvi um barulho que me fez ficar mais atento: pneus fritando. Depois, um estouro de uma batida e um corpo rechonchudinho voando, como se fosse uma bola de futebol. O guri se levantou um pouco, depois começou a chorar e se estirou no chão com dor na perna. Não devia ter mais do que 13 anos.

Não quero, aqui, apontar culpados. Conversei com uma amiga minha quase na madrugada e ela me disse que a culpa é sempre do motorista, porque é ele quem tem a arma e é quem tem mais condições de evitar o acidente. Será?

Pergunto isso porque eu vi, nitidamente, o guri atravessando a rua sem olhar pros lados. Estava desatento.

Peço para imaginar a seguinte situação: tu está no carro, a uma média de 60km/h, quando, do nada, surge alguém atravessando a rua. A possibilidade desse alguém ser levantado pelo teu veículo, acredito, é grande - principalmente levando-se em conta questões como a frenagem do carro ser fraca e o reflexo do condutor. Acredito ter sido isso um dos fatores que fizeram o guri ser atropelado.

Como li num estudo, "muitos (pedestres) são desatentos e confiam demais na ação do motorista para evitar atropelamentos". Ou seja, o guri pode até ter visto o carro vindo em sua direção, mas achou que o carinha ia parar para que atravessasse a rua. Ledo engano. Quase que contribuiu para uma estatística apontda pelo Guia do Programa Criança Segura, que apontou um número de 1.192 acidentes com crianças entre 05 e 14 anos.

Lógico, o motorista também teve uma parcela de culpa. A rua em que o guri foi atropelado não é duplicada e, pelo som um tanto longo de pneu derrapando, foi possível concluir que ele estava rápido demais para este tipo de estrada.

Fora que provavelmente também estava desatento, conversando ao volante, tendo em vista que estava com mais um amigo no carro. Além disso, mostrou uma puta falta de sensibilidade, pois saiu do carrinho branco logo perguntando "Ô guri, tu tá louco?", em vez de um "Cara, tu tá bem?".

Acredito que o acidente poderia ter sido evitado por qualquer um dos dois. Tanto pelo motorista, por estar, acredito, rápido, quanto - e principalmente - pelo pivete, que deve ter esquecido a vozinha da mãe dizendo "olha pros dois lados antes de atravessar" em algum canto do cérebro e resolveu confiar no motorista.

Logo aqui no Rio Grande do Sul, onde ficou comprovado que educação no trânsito é praticamente inexistente.

E o guri? Não sei. Tive de voltar correndo. Mas, até onde sei, foi levado ao hospital. Mas pode ficar tranqüilo. Ele não morreu.

4 comentários:

Morena disse...

Essa questão de motorista e pedestre é uma situação super difícil.
Já aconteceu por exemplo de eu deixar o carro passar, ele dar ré, e quase me atropelar.
Acho que tanto o motorista qto o pedestre tem que fazer a sua parte.
Eu sempre olho todos os lados possíveis para ter sempre muita cautela ao atravessar, mas noto que nem sempre os motoristas em essa cautela que eu tenho.
E isso é fogo, justamente pelo fato de não termos controle sobre a conduta do outro né.
=\
Se o sujeito quiser acelerar ele vai acelerar...

Assim como o pedestre tem culpa em não ser cauteloso, tb tem culpa o motorista descuidado ou irresponsável frente a essas situações.

Tássia Jaeger disse...

O foda é que a culpa sempre cai sobre o motorista. Volta e meia brigo com alguém que quer atravessar fora da faixa sendo que ela fica a uns 10 passos apenas. Depois querem ter rezão. Mas foda mesmo é querer atravessar o estacionamento do Bourbon. Ninguém respeita a faixa. Fico puta!

Mary West disse...

Sempre achei que morrer atropelado é atestado de burrice ó. A naum ser que seja de mal.

☆.☆vivizinha☆.☆ disse...

nossa que blog massa o seu!!
adorei! *_*

bjuxx