Publicidade

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Baba, baby

Kelly Key tinha razão. Chega uma hora em que nós, homens, cantamos para nós mesmos: "Baba! olha o que perdeu! Baba, a criança cresceu!". É incrível como as crianças estão movidas à Toddy ultimamente.

É incrível como as gurias têm-se desenvolvido muito rápido nos últimos tempos. Lembro-me de quando estava na oitava série, por aí, em que nós babávamos nas gurias dos segundo ou terceiro anos do Ensino Médio, pois eram as que tinham mais corpo. Qualquer colega nossa que tivesse a coxa mais grossa que as nossas eram taxadas de gostosas. Essa era a situação há uns 8, 10 anos.

Hoje está tudo diferente. É comum os guris babarem nas próprias colegas. Não podemos desconsiderar que grande culpa desse "desenvolvimento" se deve à criação das famosas calças Knorr e as blusinhas levanta-peito. Outra, também, é pelo excesso de hormônios contidos em alguma coisa que essas criaturinhas comem. Porque, além dos guris babarem em suas colegas, nós também babamos - mas nas maiores de 18 anos, porque não queremos ser conhecidos como pedófilos.

Isso não se encaixa, apenas, nessas gurias novas, que têm 15 anos, mas cara e corpo de 18. As mais velhas - ou seja, com 18 anos pra mais - também desenvolvem-se rápido.

Recordo-me de uma amiga minha que conheci há pouco mais de um ano. Quando a vi pela primeira vez, não dava nada pra ela. Magrinha, quase nem um pouco atraente. Após exatos 365 dias - também conhecido como "um ano" -, tudo mudou: a guria está maravilhosa. E quando digo maravilhosa, é maravilhosa mesmo.

Realmente não sei o que está acontecendo, só sei que está na hora de nós cuidarmos na hora de falarmos "não" para a feinha de hoje. Amanhã pode ser que estejamos correndo atrás do tempo perdido justamente por não pensarmos direito. Apenas cuide de uma coisa: se fores maior de idade e a guria que estiveres de olho tiver menos de 18, tente ser legal com ela, pois qualquer coisa que faça pode ser considerado como pedofilia.

6 comentários:

Bruno Oliveira / Paulo Fernando disse...

Realmente hoje as meninas estão se desenvolvendo muito mais rapido, tanto fisicamente como psicologicamente, meninas de 13, 14 anos são confundidas como se tivessem muito mais que 18. È assustador para nós pobres homens mortais, como pode uma menininha que vimos crescer nos atrair, o pior é que não é pedofilia por que elas não parecem nem de longe ter a idade que teem, e se vc não conhece? È dificil para nós, temos que ficar espertos e perguntar a idade antes de chegar perto, pedir a identidade para ficar mais tranquilo, por que não dá mais para confiar em nossos olhos.

"Não despreseis as feias hoje, para que não vos arependeis amanhã!"

Gostei muito do tema, é algo que acontece e que esquecemos muitas vezes de escrever sobre isso, muito bem lembrado, parabéns pelo texto.

Valeu pela visita, continue nos vistando e comentando.

Paulo Fernando
(Eu volterei)

Vanessa disse...

hum.
lembra de mim com 13 anos na cademia?
eu acho q eu enfeiei! shuahsuahsua
eu era mais gostosa. mas prefiro eu agora, normalzinha e menos paranóica (só um poquinho menos né. BEM pouquinho)

e agora vou lá ver se atualizo meu blog... to sem espírito pra tal x.x

Wagner disse...

Ai...

Depois eu leio tudo okay?

se sab né... sono, cansado...

faloW

Wagner disse...

Rs... Li tudo.
Eu acho tudo isso meio estranho. Será que por trás de um escorpiano tem um pedófilo recontido? sei lá... rs... [to só zuando, não precisa devolver heim].
Gosto do tom irônico que falas das mulheres, simplesmente, ignore-as, e elas render-se-ão a vc...
(devo ter destruído com o português agora, mas tá de boa)
Grande abraço, amigo.

Roberta Andressa Mondadori disse...

Realmente, mas, isso não ocorre apenas com as garotas, meninos feios ficam bonitos... infelizmente também ocorre o contrário. O príncipe vira sapo! Argh!

Tenho uma surpresa pra vc no blog, espero que goste!

Desculpe-me pela ausência, beijos e até breve!

Biba B. disse...

nem me fale. se eu pudesse ter de volta meu corpo de 5 anos atrás!

Envelheci, embaranguei. É 20 anos na cara e totalmente descuidade. Bom espero em 365 dias voltar a ser o que eu era antes. Mas agora com conteúdo.

Hehehe, paranóias femininas