Publicidade

sábado, 16 de fevereiro de 2008

O Super-Herói Brasileiro

Superman? Batman? Homem Aranha? Todos esses são super-heróis estadunidenses. É só ver pelos nomes das pessoas: Clark Kent, Bruce Waine e Peter Parker, respectivamente. E não é só isso: eles sempre salvam aquele país, como se o mundo todo se concentrasse lá.

E o Brasil está carente de Super-Heróis. Um deles, do automobilismo, já morreu. O outro, que a maioria acreditava que ajudaria o país a sair da lama mostrou-se mais como vilão.

É por essas e outras que venho informar-te sobre o mais novo super-herói brasileiro: Frukiman. Sua identidade é secreta, assim como sua altura e seu peso. Porém, a sua sexualidade não é: é heterossexual. Nada contra super-heróis homossexuais, mas é que é sempre bom deixar bem claro. Isso não quer dizer que o Frukiman não irá salvar todos. Ele irá, porém dará prioridades a elas.

Eis a história de Frukiman:

Nascido em novembro 1984, Diógenes Rodrigues sempre foi um cara certinho. Desde o jardim de infância ia todo engomadinho para as aulas. Apesar de ser inteligente demais para a sua idade, entrou somente aos 7 anos na escola - sendo que, naquele mesmo ano, completou 8 primaveras.

Também era bonito, porém sua timidez sempre atrapalhou em tudo. Não conseguia chegar nas gurias em hipótese nenhuma. Sempre que chegava perto, tremia como se estivesse tendo um ataque epilético.

Percebeu que o mundo estava perdido pouco antes de completar 18 anos. Nas festas, via seus amigos, a maioria menor de idade, embebedar-se para sentirem-se "os maiorais". Foi a partir deste momento que Diógenes percebeu que era diferente. Não beber tornou-o o cara mais centrado da turma. Enquanto os outros vomitavam nas ruas, lá estava ele para carregá-los direto para o conforto de suas casas.

Após beber muito Fruki, um refrigerante de guaraná gaúcho, acabou sofrendo uma mutação, no qual tornou-se o Frukiman. Seus poderes? Acabar com todos os vilões que tornam a vida dos pobres cidadãos brasileiros uma merda.

Os vilões? Tome conhecimento - e, em breve, as fotos serão divulgadas:

Little Beer: Jovem, bonita e astuta, é responsável por embebedar as criancinhas nos botecos da vida;

Duende Marl: Velho, carrancudo e com chapéu de cowboy, induz criancinhas indefesas a fumar a partir dos 12 anos;

Lógico que, com o tempo, surgem mais criaturar horripilantes. Mas isso é de acordo com o tempo.

***


P.s.1: Quero agradecer ao meu amigo Billy pelo logotipo e ao Eduardo José Reis por ter criado o programa capaz de fazer este personagem tornar-se real.

P.s.2: A história introdutória ficou uma merda, mas foi o máximo que consegui após um domingo chato.

4 comentários:

e.s disse...

domingo? que domingo? O.o

aha.. os vilões estão ótemos! :P
o começo parecia Smallville, e por falar nisso, vai ter alguma Lana? Lois? Chloe? *.*

;***

Biba B. disse...

Nunca vi super-herói hetero de baby look e barriguinah de fora! hehehe

Rodrigo Dias disse...

É um super-herói com um pouco de anos 70. Se tu já viu a peça "Bailei na Curva", verás que um dos personagens usa uma "Mini-blusa". E nem por isso é viado.

Marcela disse...

Esse super herói é a sua cara mesmo.. Devia se chamar Frutaman.
Mas a história é óóóótema hahahaha
beijo, cabeção!