Publicidade

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Se o governo não faz, por que eu farei?

Foi mais ou menos isso que eu ouvi na terça-feira da semana passada de dois amigos meus. O papo da vez era a coleta seletiva. Sabe o que é a coleta seletiva, né? Aquela separação de lixo entre recicláveis e não-recicláveis - chamados de "orgânicos". Enfim, era sobre isso.

E esses dois colegas meus - um cara e uma guria - disseram que não fazem a coleta seletiva. Fiquei, digamos, impressionado. Tudo o que tu espera de universitários é que sejam instruídos e que saibam como podem contribuir para que o mundo fique menos imperfeito, menos poluído, essas coisas.

Indaguei os dito-cujos sobre a importância da coleta seletiva. Ambos foram taxativos: de que adianta eles separarem o lixo em casa se as prefeituras das cidades em que residem - ele em Cachoeirinha e ela em São Leopoldo - não fazem a sua parte?

E sabe que eles têm razão? Esse esquema de "eu faço a minha parte, pelo menos" só funciona quando tu tem como fazer. Se eu separo o lixo em casa, necessito ter certeza de que ele não será misturado com o orgânico. Se não tenho essa garantia, de que adianta fazer? Vai tudo, literalmente, pro mesmo saco depois.

A argumentação deles é plausível. Podemos ficar putos da cara, mas temos de nos colocar no lugar de quem criticamos. Tu faria a coleta seletiva se soubesse que, quando forem recolher o lixo, ele será misturado, mesmo tu separando o reciclável do não reciclável? Acredito que não.

E é isso que é foda. Com tanta campanha de conscientização, essas coisas todas, os que devem contribuir para que a cidade fique limpa, não fazem. Por isso, pense bem antes de eleger um prefeito. As campanhas estão aí e todos vão dizer que vão limpar as cidades. Se tu mora em Cachoeirinha e São Leopoldo, e o prefeito vir com essa ladainha para ser reeleito, não acredite: se eles não fizeram nesses quatro anos, não farão nos próximos.

23 comentários:

Izze. disse...

Aeeee! Muito bem dito, senhor Rodrigo! ^^

Quando a coleta seletiva chegar aqui, aí sim eu faço a separação. Enquanto isso não acontece... faço o mais importante: jogar o lixo no seu devido lugar.

Gabi disse...

unisinos tb!
daleee!
=)
acabei de atualizar tb...
bjos


ps.: já já leio o blog.. huhuhu

Gabi disse...

se eles não fazem pq farei...
não gosto dessa desculpa e acho uma pena que ela se aplique tanto nos dias de hoje
é por isso que estamos virado no que estamos.

ps.: eu faço minha parte!

Leo disse...

Pois é cara...
Se houvesse ao menos um estímulo para isso ser feito, acredito que as coisas seriam diferentes.

Aqui em casa, a única seleção é meu padrasto vender os restos de ferro e garrafas PET pro sucateiro mesmo, dinheiro que, muitas vezes garante a ração dos cães.

canseidexuxu disse...

Faz sentido...
Mas não tem como exigir do atual mandato uma mudança nesse sentido? Na atual situação do planeta, não dá mais pra perder tempo!
Bom post, quem sabe assim mais gente se mobiliza pra fazer a diferença, não só na tua cidade!

Beijos
Xu

Liz / Falando de tudo! disse...

tristeza cara...mas se nao ha meios, nao existe como chegar aos fins...o problema é que é o "nosso" mundo que se lasca!!

Bridget Jones disse...

Ola Rodrigo...

Aqui em São Paulo (cidade) a prefeitura até que se esforça em manter o hábito da coleta seletiva. Acho dogo da parte deles. Porque parece que a apopulação ja é consciente. Pelo menos aqui em San Pablo city.

Beijo
Brid

Tatah Marley's Confissões disse...

Ahh, concordo ctg, e com o pensamento deles. Eles gastam altas granas pra colocar lixeirinha colorida em escola, e blablabla, mais no final acaba que tudo vai parar no meusmo buraco. Então, nesse caso nao há muito o que fazer né?
E como universitários, achei até que eles tem uma mente boa, pqe muito trouxa (me desculpa o termo) faz essa separação achando que tá ajudando, e pode até estar, mais a consciencia, pqe no resto.. \õ/

(ficou confuso, mais enfim.. :P)
beeeijo grande

Tatah Marley's Confissões disse...

kkkkkkkkkkkkk
e me voltando pro teu comentario..
video porno é meio enjoativo sabe, eu mesma nao vejo mais graça, sempre as mesmas cenas, o mesmo estilo de historia.. ele podiam colocar o casal numa mata selvagem, ou entao nu banheiro publico.. algo mais emocionante!
\õ/

ahh, as vzs é facil sim. Depende do cara, e da guria.. e do fogo dos dois é claro.
:P

Mary West disse...

E o pior tem gente que pensa ainda mais além, diz que se começar a se preocupar com lixo, como vai viver um gari?????

Pessoas da mente pequena muito me deixam nervosa. =**

Camila disse...

Também não faria se fosse para ser misturado novamente!
Falta de respeito com quem separa o lixo em casa!
=***

Camila disse...

Estradas de chão batido... me lembra cachoeira!
Gosto de barro só de vez em quando! Minha satisfação é ver a estrada prontinha, asfaltada e sinalizada!
Me dá um orgulhoooOOO!
Hushaushaushuah
=***

dani disse...

Pois é, mas acontece que aqui em São Leopoldo tem a coleta seletiva sim. Dessa forma: catadores de cooperativas passam de casa em casa buscando o lixo seco. Os bairros e os dias são divididos pelas cooperativas, então tem que ver no site da prefeitura os horários de cada bairro.

Realmente desanima fazer o "correto", enquanto tanta gente que faz o "errado" se dá bem. Mas é uma questão de consciência, né. Coincidentemente, meu último post tem alguma relação com isso.

Beijão, querido!!

Tunai Giorge disse...

.

Vi uma cena na capital, a um tempo atrás, onde a mãe fala para seu filho jogar a latinha de refri pela portado onibus, antes que a mesma se feche. A criança, obviamente, obedece a mãe. Eis que uma senhora ao lado, passa o maior "xixi" público consciente que já ouvi na minha vida, dizendo que ela não deveria estimular aquilo e tal. Todos ficaram espantados! Por quê razão eu não sei, sendo q o sermão foi correto...

tem aquela história de filho de peixe, peixinho é. Filho de porco, porquinho é.

.

Pedro Favaro disse...

Se vc fizer o que a propaganda do governo manda sua consciencia tá tranquila e vc n precisa mais pensar nisso.
Mas eu adoro ver meus atos serem transformados em consequencias e,nesse esquema de coleta, meu esforço é em vão.

vanessa disse...

Aki em casa a gente coloka o orgânico numa orta...isso já ajuda neh?
Está aí uma pequena opção...
Também a galera podia conversar, sei lá, com esses carroceiros que passam arrevirandu o lixo e cobinar q dexerá separadu o q ue pode reciclar p/ eles buscarem..
Aí vc ajuda uma pessoa nescessitada e o meio ambiente...

Vinícius Ghise disse...

P-a-r-a-b-é-n-s-!

Te puxou na argumentação desta vez, e o tema é bem importante, neste momento de decisão.

Abrásss

:: Fatima :: disse...

Eu nao penso assim,acho sempre que temos que fazer a diferença...
"Se ele nao faz eu nao farei", realmente nao é desculpa!Tenha um otimo dia meu caro.

Bjinhos!

Rodrigo Dias disse...

Vale lembrar que existem lixos orgânicos e lixos orgânicos. Não são todos que podem ser enterrados como adubo.

Papel é lixo reciclável, mas guardanapo de papel, quando usado, se torna orgânico. Vai colocá-lo no adubo? vai separar o lixo e esperar na porta de casa quando o lixeiro chegar? Ou vai deixar tudo no mesmo saco?

Outra questão a ser analisada. Tá, tem os recicladores e eles têm dias que passam de lugar em lugar. O problema é justamente ficar esperando ou ir atrás de um, lembrando que muitas pessoas não têm tempo nem pra cuidar da vida direito, imagina correr atrás de outros.

Muitos, aqui, tocaram na questão da consciência. Lógico, cada um tem que ter a sua - e bem limpa. O problema está justamente no seguinte: eu separo o lixo em casa, tenho um trabalho do cão e, na hora de recolher, recolhem como se fosse a mesma coisa. É nessa questão que estou chegando.

O título foi justamente pra chamar um pouco a atenção. Muita gente usa essa desculpa para não fazer coisas. Porém, temos de separar as discussões. Uma coisa é dizer "se o governo rouba, vou roubar", sendo que tu tem meios e exemplos que te mostram que roubar não é bom.

O problema, em si, é quando tu não tem meios para fazer o que é certo. Garanto que essas duas pessoas com quem conversei fariam a coleta seletiva se tivessem a garantia de que o lixo é recolhido da forma devida, e não misturado.

Por mais que eles queiram fazer a coisa de maneira correta - e podem fazê-lo -, é desnecessário visto que, repito, vai tudo pro mesmo lugar. Esse é o cerne da questão levantada.

A Dani falou bem das cooperativas. Realmente não tinha conhecimento disso. Mas será que não tem outra maneira de informar a população do que pela internet? Quem é de São Léo (aqui no RS) pode me dizer se existe algum tipo de divulgação de recolhimento? Horários, coisa e tal?

Isso é papel de serviço. Alguém tem que fazer. A prefeitura divulgar e a imprensa repassar. Lógico, isso não retira o meu erro de pegar mais informações para fazer uma crítica muito mais correta. Porém, não tiro a razão deles de que, se não tem garantia, não tem porque fazer.

Só não digo que é o mesmo que fazer empréstimo pra mendigo porque seria uma comparação filho da puta.

E desculpa o "comenpost".

Izze. disse...

"Pois é, mas acontece que aqui em São Leopoldo tem a coleta seletiva sim. Dessa forma: catadores de cooperativas passam de casa em casa buscando o lixo seco. Os bairros e os dias são divididos pelas cooperativas, então tem que ver no site da prefeitura os horários de cada bairro."

Mas o negócio é que aqui o próprio condomínio não separa. Tem o latão pra lixo orgânico e seco mas, na hora de levar tudo pra fora, misturam tudo. O que acabo dando em nada também.

Rodrigo Dias disse...

Esqueci de colocar um exemplo: a própria prefeitura de Porto Alegre, cidade que eu moro, tem um sistema de reciclagem. Existe a separação de lixo, e a coleta seletiva.

Mas tem como estimular a população a fazê-lo, tendo em vista que, em vez de duas lixeiras em cada ponto - uma para lixo orgânico e outra para reciclado, como há alguns anos -, a população tem apenas uma, para juntar tudo?

Os garis, com toda a certeza, não vão virar a lixeira e separar "isso é orgânico" e "isso é reciclável". E dificilmente alguém vai carregar papelzinho no bolso o tempo todo. Afinal, o bolso não é lixo - e tu paga imposto pra cacete pra ter uma cidade limpa.

É aquilo: conscientiza a galera, mas não distribui meios para que esta faça o correto.

Vanessa Pinho disse...

Pois é. Nunca tinha pensado por esse lado.
Mas aqui em casa já é costume separar o lixo.
Mas realmente, de pouco adianta eu fazer daqui, se eles não fazem de lá.

Abraço.

dani disse...

"É aquilo: conscientiza a galera, mas não distribui meios para que esta faça o correto." Totalmente apoiado, Rô. Aqui em São Leo, que eu me lembre, não há divulgação da coleta seletiva. Além disso, lixeiras só existem na avenida principal, a Independência - estas sim, separadas entre seco e orgânico. Mas nas ruas adjacentes, ou segura o lixo na mão ou joga no chão. ¬¬

beijo