Publicidade

domingo, 14 de outubro de 2007

A magia de ser criança


Criança. Saudades desse tempo. Tempo esse que, ao contrário deste post, vivi e curti. Infelizmente, minhas lembranças são pouquíssimas, mas nem por isso são ruins. Muito pelo contrário: foram muito boas.

Saudades da pureza de ser criança, de comover em cada choro, em cada riso e em cada sacada, como bem lembrou Alexandre Iganaki. A pureza em um pedido de "socorro" após tomar um susto ao ver uma máscara de monstro, com um choro desconcertante capaz de fazer até o mais insensível ser humano querer ajudar.

Saudades do tempo em que não exsitia malícia em nossos atos. Em que um simples abraço era demonstração de amor. Em que pegar na mão da coleguinha significava namoro, e dos fortes - daqueles em até os nomes dos futuros filhos eram definidos. E o que dizer do beijo no rosto? Aquele que ganhava um beijo no rosto era o gostosão do pedaço.

Saudades de jogar cinco marias no recreio, de lutar com o lango-lango, de pular pogobol, corda e amarelinha.

Saudades do tempo em que ver Ursinhos Carinhosos, Smurfs, Cavaleiros do Zodíaco, Família Dinossauro não era sinal de retardo mental.

Saudades de fugir do papai noel, de não sair da saia da mãe com medo de se apresentar no jardim de infância, de correr até à porta para não deixar o pai ir para a faculdade.

Saudade, saudade, saudade.

Até agora não entendo porque eu desejava tanto crescer se agora desejo voltar a ser criança. A vontade que tenho é de tornar-me o Peter Pan. Viver na Terra do Nunca, voar apenas com a força dos pensamentos felizes e não crescer. Ser uma criança para sempre, para não ter de ver como os adultos são mesquinhos, complicados, imperfeito. Porque apenas as crianças são perfeitas.

Mas não! Seria injusto. Injusto porque outros futuros adultos têm o direito de serem crianças, de tentar salvar o mundo das cáries, de comover os demais com um simples choro, um simples sorriso, ou um simples abraço. Essa minha fase, por mais magnífica que foi, já passou. Está na hora de dar essa oportunidade às futuras gerações.

A saudade de ser criança é tanta que nem corrigi os erros deste texto. Afinal, continuo sendo uma criança em um corpo de adulto.

Faça isso também. Verás como é bom e como continuarás a ver coisas boas nesse mundo.

3 comentários:

vanessa disse...

Bah!

Eu sinto muita falta de poder chorar e gritar quando havia algo que eu não gostava.XD

E de poder fazer as coisas erradas, pq eu poderia facilmente consertar, ou dar a desculpa de que era criança...

Era tudo tão mais fácil; as coisas dividiam-se entre 'certo' e 'errado'.

ah, que saudade...

Menina Ruiva disse...

Quando éramos crianças queríamos ser adultos para poder sair sem os pais, andar onde quiséssemos, ter altura para poder andar nos brinquedos (em que a altura mínima geralmente era 1,50m), ter idade a mínima para ver os filmes no cinema... para poder trabalhar e ter bastante dinheiro só para nós e comprar com ele o que bem entendêssemos...

Agora não temos tempo para sair com nossos pais, nem para irmos ao parque de diversões, e se penso em cinema, certamente quero ver filme infantil... Mas agora temos responsabilidades que nos tomam quase todo o tempo e dinheiro.

Hoje eu só queria poder sentar na grama e comer uma big maçã-do-amor, em paz.
Isso era fácil naquele tempo.

Saudade!!!*.*

Menina Ruiva disse...

Ah, esqueci de comentar sobre a foto!!!
Que gurizinho mais lindooooooo! xD

(Continua lindo, mas naum tem mais bochechas pra apertar!)
*.*

Beijo da Beli!